quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Desejos Oníricos

A vida é uma caixinha de surpresa
fadada às maquinações do destino,
alimentada pela esperança das pessoas...

E essas, cegas pelo egoísmo
não notam o próximo pedir socorro,
para isso tão pouco se comovem...

O bobo da corte entristecido fica,
pois outrora símbolo de alegria,
maculado pelo sofrimento se ressente...

Noutro lado a bailarina cai ao chão,
pois um compartilha a dor do outro
e o bobo sente a bailarina cair...

Vertentes da mesma veia
jorra sangues distintos,
que almejam o mesmo corpo...

Tolo é aquele sem dor, de vida impura e degradável,
pois se antes não fosse, nada usurparia,
uma junção primordial que poucos compreendem...

Mas que muitos já sentiram, sem saber o sentido,
mácula de um dia tão mal vivido,
daqueles que um dia já sonharam...

Não um belo sonho qualquer
e sim um sonho despojado
cheio de, cheio de lembranças...

4 comentários:

Tyr Quentalë disse...

O mundo pode ser mais cruel do que imagina, pois muitos se fazem cegos para aqueles que buscam ajuda e tantos outros mais perdem o sorriso no mundo cinza que se propaga.
É uma triste visão da realidade, mas enfim, é a pura e simples verdade.

äpathie Dread disse...

Guizo!

Cadê você,seus textos e suas expressões sincerase complexas mal interpretadas como devaneios?

Saudades de você Linguizo!
XD~

Moona! disse...

yay! Muy belo. :XD: Cadê o resto? nunca mais postou. ¬¬

elenísio disse...

Os vermes povoarão a terra.